Quarta, 18 de Maio de 2022
Geral Tocantins

Governo do Tocantins e produtores de soja e milho debatem pauta fiscal visando competitividade no mercado

Sefaz fará um amplo estudo sobre o tema

13/05/2022 às 21h25
Por: Redação Fonte: Secom Tocantins
Compartilhe:
Governador Wanderlei Barbosa e produtores debateram pauta fiscal durante Agrotins 2022 - Foto: Esequias Araújo/Governo do Tocantins
Governador Wanderlei Barbosa e produtores debateram pauta fiscal durante Agrotins 2022 - Foto: Esequias Araújo/Governo do Tocantins

Em reunião realizada nesta sexta-feira, 13, durante a 22ª edição da Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins 2022), o governador Wanderlei Barbosa e representantes da Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado do Tocantins (Aprosoja), debateram questões tributárias. O Chefe do Executivo determinou que a Secretaria da Fazenda (Sefaz) realize estudos e procedimentos possíveis de serem aplicados em benefício da cadeia produtiva.

“Nós temos total interesse em analisar e discutir essa questão. É de grande importância para o Estado, pois queremos que os nossos produtos sejam cada vez mais competitivos no mercado nacional e internacional e que os nossos produtores possam gerar mais emprego para a nossa população”, afirmou o Governador.

Lei 3.677

Umas das pautas debatidas foi a Lei nº 3.677/2020, que possibilita a diminuição da tributação de 7% para 2% na comercialização interestadual do milho. A lei foi instituída, mas não foi regulamentada, e está de acordo com convênio firmado entre o Governo do Tocantins e o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).

O presidente da Aprosoja, Maurício Buffon, apresentou as demandas para o governador Wanderlei Barbosa e secretários de Estado e reforçou a importância dessa abertura que a Gestão Estadual tem dado, ao receber a categoria para discutir essas pautas. “Nós temos aqui estados vizinhos que saem na nossa frente em relação a essa questão. Esperamos que o Governador olhe para essa questão para que haja um equilíbrio”, afirmou.

Durante a reunião, o titular da Sefaz, Júlio Edstron, afirmou que o diálogo é muito importante e que o Governo é o principal interessado em atender a classe, e por isso está aberto no que for necessário para trazer melhorias para a produção de grãos e, consequentemente, para a arrecadação. “Temos interesse sim de harmonizar, de dar competitividade, não nos opomos à questão. Queremos resolver a situação dos produtores para que o Estado receba mais recursos”, assegurou.

Ao final, o governador Wanderlei Barbosa determinou que a Sefaz realize os estudos necessários com soluções práticas e possíveis para que o diálogo avance, resultando em melhorias para a cadeia produtiva.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias