Rádio Diário
PREFEITURA DE JEQUIÉ - PI: 765/19 - NOVEMBRO - SARAMPO
Agricultura Familiar

Diversidade e potencialidades da agricultura familiar marcam missão do Fida nas comunidades assessoradas pelo Pró-Semiárido

Nesta quarta-feira, 23, o grupo, que conta com membros do Fida, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES)

23/10/2019 10h56Atualizado há 4 semanas
Por: Redação
Fonte: SECOM - BAHIA
Divulgação SDR
Divulgação SDR

Representante do  Fundo Internacional Agrícola (Fida) visitaram, nesta terça-feira (22), comunidades rurais no território de identidade Piemonte Norte do Itapicuru, apoiadas pelo Pró-Semiárido, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Ao todo, cinco comunidades rurais nos municípios de Itiúba, Senhor do Bonfim, Andorinha, Ponto Novo e Pindobaçu receberam o grupo que tinha o intuito de mapear o que está dando certo nas intervenções do projeto junto aos agricultores e agricultoras e o que é preciso melhorar para qualificar ainda mais o trabalho.

“Esse momento pra nós é muito importante, porque nessa nossa supervisão nós precisamos escolher e estamos visitando cinco intervenções que o projeto faz. A gente vai escutar e tentar aprender o máximo com vocês hoje para poder levar de volta para discussão com o governo do estado o que vem funcionando, mas também as coisas que precisam melhorar”, explicou o oficial de programas País – Fida, Hardi Vieira, durante a rodada de conversa na comunidade Taquari em Itiúba.

A agenda é parte da programação da missão de supervisão do Pró-Semiárido, que teve início no dia 21 de outubro e se encerra no dia primeiro de novembro. Entre as atividades desenvolvidas pelas famílias que foram visitadas estão a criação de tilápias em tanques-rede, caprino-ovinocultura, quintais produtivos, criação de aves, artesanato e beneficiamento de licuri.

“Eu fico até emocionada porque eu não imaginava na minha vida em ter meu canteiro ecológico, meu galinheiro, uma cisterna de produção. É uma honra fazer parte desse projeto porque antigamente só vinha projeto para homem, não se lembravam que existiam mulheres, jovens. E este veio a capricho, pra atender todo mundo”, salientou a agricultora Rosangela de Oliveira que mora na comunidade na comunidade Lagoa da Onça em Andorinha e é uma das beneficiárias do projeto.

Nesta quarta-feira, 23, o grupo, que conta com membros do Fida, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES), Universidade Federal de Viçosa e Semear Internacional se subdividiu e, de forma simultânea, um subgrupo visita experiências em comunidades rurais de Senhor do Bonfim e o outro subgrupo de reúne com parceiros do projeto na cidade de Juazeiro, a exemplo da Embrapa Semiárido, entidades de Assessoramento Técnico Contínuo e Central da Caatinga.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.