Rádio Diário
Geração de Emprego

Construção civil impulsiona geração de empregos na Bahia em 2019

No setor da Construção Civil, somente as obras de infraestrutura garantiram 7.705 novos empregos

07/10/2019 08h59Atualizado há 2 meses
Por: Redação
Fonte: Secom - Bahia
Foto: Manu Dias/GOVBA
Foto: Manu Dias/GOVBA

O setor da Construção Civil lidera a geração de postos de trabalho com carteira assinada na Bahia em 2019. Nos oito primeiros meses do ano, de janeiro a agosto, foram 12.794 novos empregos gerados pelo setor, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), autarquia da Secretaria do Planejamento do Estado (Seplan). A Construção Civil é seguida pelo segmento de Serviços, que gerou 9.941 novas oportunidades na Bahia no mesmo período, contribuindo para que o estado mantenha a liderança no Nordeste, com 32.587 novos empregos.

O secretário do Planejamento, Walter Pinheiro, avalia positivamente o desempenho do setor e ressalta a influência das ações do Governo do Estado. “O bom desempenho da Construção Civil vem sendo determinante para a geração de empregos muito em função das obras públicas tocadas pelo Governo do Estado em toda a Bahia. São hospitais, policlínicas, sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário, habitações populares e escolas. Mas vale destacar que sete setores de atividade registraram saldos positivos, mantendo a Bahia na liderança do Nordeste na geração de trabalho com carteira assinada”, afirma. 

Nos primeiros oito meses de 2019, os sete setores de atividade que registraram saldos positivos foram Construção Civil (+12.794 postos), Serviços (+9.941 postos), Indústria de Transformação (+5.879 postos), Agropecuária (+5.338 postos), Administração Pública (+581 postos), Extrativa Mineral (+496 postos) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (+478 postos).

No setor da Construção Civil, somente as obras de infraestrutura garantiram 7.705 novos empregos, enquanto os serviços especializados para construção geraram 3.583 novos postos de trabalho. Já em Serviços, as atividades de atenção à saúde humana ficaram responsáveis por 4.840 empregos formais, enquanto a Educação criou 2.918 novas vagas de trabalho.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.